• Descobre o Voluntário que há em ti.
%PM, %14 %721 %2019 %17:%maio

Poema solidário com Moçambique

Poema escrito por Edgar Rodrigues ao dia de hoje.

PARA MOÇAMBIQUE

Conheci-te bem, quando eras linda
Quando sabia bem sonhar contigo
Embora eu hoje sonhe mais ainda
Mas deixar de sofrer, eu não consigo

A dor é grande e o sofrimento atroz
Minha terra de amor e de aventura
Na garganta e no peito sinto nós
Que desatar não sei tal a amargura

O meu sorriso só traduz mal estar
Não posso abrir carreiro sobre as águas
Eu queria tanto poder ajudar
Mas todo eu sou um campo de mágoas

Penso e grito para que o mal acabe
Peço ao salvador que me dê a mão
A minha voz não chega e não sabe
Se não inconformar-se e dizer não

Oh minha terra querida, meu amor
Ergue-te do nada e, fincando o pé
Luta com garra, força e sem temor
Serás de novo tu, se tiveres fé

Junta os teus vizinhos e os teus amigos
Pede ao Mundo que seja solidário
Constrói fontes, as estradas e os abrigos
E espanta os pesadelos do armário

Nós, cá longe, mas coração aí
Mensagens ao Ligonha e ao Pungué
Para que baixem as águas e, ao Buzi
Pediremos que as águas tenham pé

Limpopo do xai-xai, Maputo belo
Pedimos que corram devagar
Que as ondas do barrento amarelo
Voltem a parecer prata ao luar

Levanta os braços e abraça o teu povo
Nós, cá longe, estamos de ti perto
P’ra que possa nascer um País novo
E que nasça um jardim desse deserto

Powered by jms multisite for joomla